26 de setembro de 2010

deitar cá para fora

descalçar os sapatos e enterrar os pés nas relva. sentar e deixar cair o corpo para trás, esticar as pernas numa preguiça só, com o sol ainda alto a bater na cara, nos braços, na ponta dos dedos. pensar que a vida vale a pena quando vivida assim, devagarinho, com os amigos verdadeiros por perto. ouvir a música, esquecer as palavras por um momento. e depois acabar a tarde numa varanda com vista para a cidade, com o sol a pôr-se num céu cheio de cor, e finalmente deitar tudo cá para fora, falar, falar muito, com a certeza nos ouvem.

2 comentários:

RR disse...

É isso aí!

clara disse...

e a certeza que nos ouvem sabe a tudo o resto.