7 de junho de 2010

querer

não decorei o caminho, não aprendi os gestos, não memorizei o nome das ruas, não decorei as mãos, não me lembro dos versos de santo antónio pintados nos azulejos da fachada, não contei as escadas que descemos e subimos, não aprendi a nomear as árvores ou os largos, e queria decorar o caminho, as ruas, os gestos, as mãos, os sorrisos, o olhar, os versos de santo antónio, as árvores e os largos.

[depois de dormir e reler, percebi que isto está uma piroseira pegada, mas faz parte do espírito...]

2 comentários:

Eva disse...

"(...)As cartas de amor, se há amor,

Têm de ser

Ridículas.


Mas, afinal,

Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor

É que são

Ridículas."

Acho que é este o espírito, não é pirosice...mas se fosse valia a pena na mesma.

MRPereira disse...

Eu concordo com a Eva. Não tá absolutamente nada piroso! Tá bem giro, por sinal!

Kiss