16 de julho de 2010

estou que não posso

e se de repente, sem aviso, como todas as coisas boas que acontecem na vida, se vissem perante a possibilidade de realizar o maior dos desejos, um sonho antigo, daqueles que remontam ao princípio dos dias e das noites, seriam capazes de aguentar o embate, manter os pés no chão, controlar o riso e as lágrimas, e manter a compostura?

1 comentário:

MRPereira disse...

Eu acho que não! Acho que nos primeiros momentos ficava gelado, depois à medida que a poeira começasse a assentar, acho que ficava louco de alegria! Mas eu sou assim... Quente, dado a euforias, a escarcéu e a gritaria! Difícil é não dar por mim!

Kiss