20 de maio de 2010

dos nomes

a identidade do outro é proporcional ao grau de intimidade que se adquire. com o tempo o nome é muitas vezes substituído por uma simples letra, principalmente durante aquela altura em que achamos que desta é que é, que não há amor maior. a teoria confirma-se quando a intimidade se vai perdendo. a letra passa a nome, e no pior dos casos, o nome passa a apelido. aqui chegados já não há mais a fazer pelo affair. a não ser, talvez, desejar paz à sua alma.

1 comentário:

Apple and John disse...

Tal e qual, sem tirar nem por.

john