13 de outubro de 2009

as mulheres gostam de sexo. habituem-se.

© Stephane Coutelle


Estou sentada com as pernas dobradas, os pés atirados para trás, quase por baixo do rabo, o corpo inclinado sobre o braço do sofá laranja, está um dia quente e a conversa nunca é penosa, antes um despudorado abrir de memórias mais ou menos recentes, aqui não tenho preconceitos, digo tudo, torneira aberta para o que der e vier, falamos de homens e mulheres, de sexo, e então pasme-se, a revelação. ‘os homens não gostam de mulheres que gostam de sexo.’ O discurso continua, fala dos homens que ali chegam e se queixam que as mulheres só querem sexo, só pensam em sexo, só fazem sexo. E eu a dizer que sempre achei que era precisamente isso que queriam, que eles é que pensam com a cabeça que têm entre pernas. Que não, que se sentem intimidados, que não sabem como agir quando o conceito de mulher submissa, velada, da mulher que de cara descoberta nunca tira a ‘burka’ mesmo no quarto, que lhes servia de referência para a sua masculinidade cai por terra. E eu a pensar na estranha inversão de papéis, que temos pena, mas que já não estamos na idade média, que em algum ponto desta vida eles terão que se habituar que há muito que também usamos calças, que sabemos o que queremos e faremos o que for preciso para o conseguir, mesmo que isso signifique deixar pela caminho uns quantos homens que não passaram de promessa disso mesmo porque o que querem ter em casa não é uma mulher com M grande, antes um projecto de…

8 comentários:

O colapso da função de onda disse...

Be carreful Simon Templarr, you arre not in yourr countrry

mifune disse...

Pois eu adoro mulheres que gostam de sexo, sem ambiguidades, que têm desejos e os seguem... Mulheres submissas não me atraem, de facto... (A não ser que seja uma brincadeira, entre outras possíveis ;)) Também por isso sou feliz com a minha namorada...

Adoro o seu blog...
Continue.
Abraço desde Paris,
Pedro

Sal disse...

Mifune, Obrigado :)
a sua namorada está cheia de sorte. Mas acho que me expliquei mal. a ideia aqui não é falar de pessoas com relações sólidas e que desfrutam mutuamente. estava a falar de primeiros contactos. e nesses, se uma mulher avança os homens tendem a fugir.


Colapso, sim?!

mifune disse...

Mas uma coisa não impede necessariamente a outra... ;) Mas eu percebo, há uma certa masculinidade que entra em colapso, sim. Mas isso quer apenas dizer que há homens que não valem a pena, não?
Há outro problema, no entanto. É que quando se avança, há sempre a possibilidade de rejeição... Parta de quem partir o avanço, certo?

Obrigado pela resposta e mais uma vez pelo blog também!
Ab,
P

M.S. disse...

Adorei o seu blog ( já está nos favoritos).

Eu habituei-me antes à ideia se calhar homens e mulheres somos mais parecidos do que parecemos, a rejeição é o desafio supremo, aliás a táctica da rejeição é a mais velha táctica de engate.

No entanto, também vejo que o medo da aproximação é algo que o humano subestima em demasia.

Abraço

Sal disse...

Mifune, sim, há homens que não valem a pena, assim como há mulheres.
A possibilidade de rejeição existe sempre, mas o desafio é parte [ou todo] do encanto da sedução. Ou se vai a jogo ou não...

Sal disse...

M.S, li o seu comentário só depois de responder ao anterior. E como vê não podia estar mais de acordo :)

F disse...

É, ainda, "o mito da virgem, pura e inocente", que perdura.

Para o Colapso:
Please don't smoke...